Postado por: Allana (: quarta-feira, 26 de junho de 2013



Livro: A Resposta
Editora: Bertrand Brasil
Autor: Kathryn Stockett
Páginas: 573

Sinopse: Uma história de otimismo ambientada no Mississippi em 1962, durante a gestação do movimento dos direitos civis nos EUA. 

Eugenia Skeeter Phelan acabou de se graduar na faculdade e está ansiosa para tornar-se escritora, mas encontra a resistência da mãe, que quer vê-la casada. Porém, o único emprego que consegue é como colunista de dicas domésticas do jornal local. É assim que ela se aproxima de Aibellen, a empregada de uma de suas amigas. Em contanto com ela, Skeeter começa a se lembrar da negra que a criou e, aconselhada a escrever sobre o que a incomoda, tem uma ideia perigosa: escrever um livro em que empregadas domésticas negras relatam o seu relacionamento com patroas brancas. 

Mesmo com receio de prováveis retaliações, ela consegue a ajuda de Aibileen, empregada que já ajudou a criar 17 crianças brancas, mas chora a perda do próprio filho, e Minny, cozinheira de mão cheia que, por não levar desaforo para casa, já esteve por diversas vezes desempregada após bater boca com suas patroas. Uma história emocionante e estarrecedora onde a cor da pele das pessoas determina toda a sua vida. Um livro que, devido ao seu tema, chegou a ser recusado por quase sessenta editoras antes de ser publicado. 

A história ganhou adaptação para o cinema, no Brasil com o nome "Histórias Cruzadas". O filme foi indicado ao Oscar em 2012 na categoria melhor atriz, melhor atriz coadjuvante e melhor roteiro adaptado.

       Sabe quando um livro que você achava que seria simples apenas acaba sendo um dos mais surpreendentes e marcantes que você já leu? Então. Foi o que eu passei com este livro. Peguei ele emprestado de uma amiga minha (Obrigada Débora :3) e até ela falando que o livro era incrível, nunca pensei que ele se tornaria um dos meus favoritos.

         Década de 60. Apenas cinquenta anos atrás, no entanto tão diferente da situação que estamos acostumados. Naquela época existia uma segregação racial terrível na sociedade americana. Em contrapartida, movimentos pelos direitos civis dos negros estavam eclodindo pelo país. Rosa Parks, uma mulher negra, se negou a dar o seu lugar no ônibus para uma mulher branca e por causa disso foi presa. Também ocorreram o boicote de Montgomery onde se protestava contra a segregação racial em vigor no transporte e a Marcha em Washington, os dois liderados por Martin Luther King.

         E é com esse período histórico como base que Kathryn nos leva para Jackson, no Mississipi, sul do país onde a segregação está no seu auge que chega ao ponto de os hospitais, bibliotecas, bairros e mercados serem separados para brancos e negros. A história é narrada por três mulheres: Aibileen, Minny e Skeeter.

         Aibileen é uma empregada negra que trabalha para Elizabeth Leefolt e toma conta da sua filha, Mae Mobley, a 17ª criança que ela cuida, uma garotinha carinhosa e esperta na qual Aibileen faz de tudo para que ela não cresça racista. Uma mulher de coragem e sábia, mas que guarda a dor de perder um filho que sonhava em ser escritor.

         Minny é a melhor amiga de Aibileen e também uma empregada negra. Considerada a melhor cozinheira da cidade, desde nova foi ensinada pela mãe como ser uma boa empregada. No entanto, ela tem um grande defeito: não consegue controlar a língua até com sua patroa. Devido a isto ela não consegue parar em um emprego por muito tempo. Logo no começo, ela é acusada injustamente de roubar sua patroa e acaba sendo demitida. Com a fama de ladra correndo pela cidade, Minny não consegue arranjar nenhum trabalho até que sua amiga consegue um emprego para ela na casa de Celia Foote, uma moça que acabou de se mudar com seu marido para a cidade.

         Skeeter, ou melhor, Eugenia, é uma moça branca que acabou de voltar para a casa dos seus pais logo após acabar a faculdade. Quando pequena foi criada por Constantine, uma empregada negra com a qual era muito apegada. Entretanto, quando voltou não a encontrou trabalhando na sua casa e ninguém sabia para onde ela foi (ou não queria contar).

         Certo dia, Skeeter decide produzir um livro falando como é ser uma empregada doméstica negra trabalhando para famílias brancas em Jackson e é a partir disso que as histórias das três se cruzam, pois, apesar de ser perigoso, Aibileen e Minny (depois de muita insistência) aceitam ajudar ela neste projeto. O lado cômico da trama fica nas mãos de Minny e seu jeito de falar as coisas sem pensar, e falando nela, uma personagem que eu gostei bastante foi Celia Foote, a patroa de Minny, que ao contrário das demais, não faz separação de raças consequentemente tendo uma boa relação com Minny.

         Como falei anteriormente, a história apresenta três narradoras e considero que foi isto que mais ajudou o livro a ser tão bom. Pois com esse recurso, conseguimos ter uma melhor perspectiva do que acontecia e conhecer a personalidade de cada uma. Outra coisa interessante em relação a esse recurso foi que a escritora foi fiel a linguagem de cada personagem. Por exemplo, os capítulos de Minny e Aibileen são marcados por várias expressões simples e típicas delas. Ao contrário do de Skeeter que contêm uma forma de escrita mais culta. Mais uma característica que ficou legal foi a forma como a autora criou personagens tão reais com os quais conseguimos facilmente criar um grande apego.

         Mais um ponto para a autora com o modo no qual ela estruturou a história, pois apesar de vários momentos ficarmos indignados e tristes por causa do assunto que ainda é meio chocante - ainda mais que sabemos que coisas como aquelas aconteciam mesmo – ela mesclou essas partes com outras que nos divertia.

         A Resposta não é um livro romântico ou com uma história intensa, mas apenas um livro emocionante, divertido em algumas partes e que nos faz refletir sobre este tema triste, mas até hoje presente na nossa sociedade que é o preconceito. Com personagens incríveis e bem construídos, ele me marcou bastante, pois eu como uma pessoa negra, fiquei imaginando muitas vezes ao lê-lo como seria eu vivendo naquela época nos EUA. Eu recomendo fortemente A Resposta para todos não importando qual é o gosto literário predileto pois este é um daqueles livros que realmente irá te tocar, fazer refletir e trazer lições a qualquer leitor.


{ 10 comentários... leia-os abaixo ecomente também! }

  1. Já assisti o filme, e ele é muito bom. Como os livros tem o costume de ser melhores ainda que seus filmes, imagino que seja ótimo mesmo! Se surgir a oportunidade de ler, irei querer com certeza!

    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não assistir o filme :3 mas como já escutei muitas pessoas falarem que é bom, tenho a certeza que ele não cairá naquele time de adaptações literárias que ficara péssimas.

      Excluir
  2. Ohh Deus eu desejo esse livro a 1000 anos o único motivo de não ter comprado ainda é porque custa o olho da cara kkkkkk, estou precisando ler livros sem romance, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  3. Oi Allana, tudo bem?

    eu também adoro me surpreender com livros. São esses que a gente menos espera que nos proporcionam a melhor leitura, sabia? Não conhecia esse livro pq tb nem vi esse filme, mas adoro livros que tem um contexto histórico importante. E tb adoro quando o autor nos dá mais de uma narrativa *-* Adoro vários pontos de vista. Dica anotada. Quem sabe um dia não leio Resposta?

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Allana.
    Poxa, não conheço o filme nem o livro, que horror.
    Mas também são tantas coisas né?
    Eu achei a resenha bem interessante, vou pesquisar mais a respeito do livro e do filme.

    Beijo

    http://elaeseuslivros.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Allana,
    Eu morro de vontade de ler esse livro e ainda não tive a oportunidade!!

    Adorei a tua resenha :D Parabens!

    Acabei de conhecer teu blog e já estou seguindo. Tambem tenho um blog e se você puder conferir e seguir, ficaria muito feliz:
    LINK: http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adriano ^^ Irei sim visitar seu blog e obrigada

      Excluir
  6. Sua resenha ficou ótima, parabéns!
    Eu vi o filme e adorei. É uma história densa, mas muito boa mesmo, gostei tanto que comprei o livro.

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Adorei seu blog, muitas dicas de literatura.
    Até mais

    ResponderExcluir
  8. Aiiii adorei essa resenha, adorei a forma que você a escreveu e gostei do que você resenhou sobre essa história. Vim conhecer o seu blog através do blog do meu parceiro Adriano do Geração leitura.com. Achei seu blog lindo e bem organizado. Estou seguindo e curti a página também. Gostaria de te convidar a conhecer o meu cantinho e me sentiria mais feliz se pudesse segui-lo e curtir a página. Nós blogueiros somos irmãos da internet e sempre podemos ajudar uns aos outros e eu como recente blogueira busco fazer isso sempre que possível... é o melhor caminho para se conhecer pessoas e trocar ideias além de compartilhar o amor pela leitura. Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Copyright © Mas que livro! - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -